COVID-19: Fraudes bancárias.

COVID-19: Fraudes bancárias.

15/06/2020 | Direito do Consumidor | Eveline Cássia Andrade Pires

                                               EM TEMPOS DE COVID-19 ATENÇÃO AS FRAUDES BANCÁRIAS
                   

Desde o início do isolamento social em março, verificamos que as agências bancárias estão preocupadas em alertar seus clientes, seja por SMS ou pelos próprios funcionários das agências, acerca das fraudes que vem ocorrendo, como por exemplo, o “golpe do motoboy”.
 
O consumidor que receber qualquer ligação de supostas instituições bancárias, deve desconfiar do contato dependendo do tipo de abordagem do “funcionário” e se seus questionamentos, pois nenhum banco irá ligar para informar que você consumidor está sendo vítima de fraude e solicitar seus documentos, senha ou realização de depósito em determinada conta.
 
Caso você receba algum contato neste sentido tenha a certeza que você está sendo vítima de fraude! Estelionatários estão aproveitando da situação atual para enganar consumidores, se passando por funcionários de bancos dizendo que o correntista está sendo vítima de fraude e, com isso, começa a fazer inúmeras solicitações ao consumidor por telefone, como por exemplo, colocar cartão, sua senha e celular dentro de um envelope, para um suposto funcionário do banco buscar em sua residência.
 
Por essa razão desconfie de contatos que mais solicitam informações que fornecem as mesmas, jamais passe sua senha por telefone, seja através de ligação ou SMS, pois uma instituição bancária jamais solicita tais informações a seu correntista. Caso você receba alguma ligação solicitando a senha do seu cartão, desligue a chamada e informe a polícia através de um boletim de ocorrência.
 
Certo é que os bancos são responsáveis pelos prejuízos causados a seus correntistas, entretanto, esta responsabilidade se limita em casos em que o consumidor fornece seus dados sigilosos de forma voluntária, entendendo o Judiciário como culpa exclusiva do consumidor o prejuízo sofrido.
 
Portanto, muito cuidado com os oportunismos que estão acontecendo em escala mais elevada durante essa pandemia. Tenha cuidado e jamais passe sua senha ou entregue seu cartão para supostos funcionários do banco.
 
Em caso de dúvidas ou para obter um parecer se você já foi vítima de algum “golpe bancário” procure um advogado de sua confiança, para que o mesmo possa lhe orientar corretamente de como proceder nesses casos.
 
Eveline Cássia Andrade Pires
EQUIPE DIREITO DO CONSUMIDOR


Tags